Chegou o PIX Equatorial. Aproveite essa facilidade.

Sustentabilidade: Equatorial Alagoas colabora com o projeto “Tampinha Legal” em prol das pessoas com Síndrome de Down

Prédio sede da Distribuidora, em Maceió, ganhou ponto de coleta para arrecadação de tampinhas que serão revertidas em recursos para o Instituto Amor 21

O amor não conta cromossomos, mas pode contar com a sua ajuda. Em alusão ao Mês Internacional da Síndrome de Down, celebrado em março em todo o mundo, a Equatorial Alagoas passou a colaborar com o projeto “Tampinha Legal”, iniciativa socioambiental, considerada uma das mais importantes da América Latina, que incentiva a coleta de tampas plásticas que se transformam em recursos para entidades assistenciais.

Na última quarta-feira (30), o prédio sede da Distribuidora, localizado no bairro da Gruta, em Maceió, ganhou um coletor para a arrecadação dos resíduos plásticos por parte dos colaboradores e prestadores de serviços da empresa. A expectativa é que, ao longo do ano, agências de atendimento da Equatorial Alagoas, localizadas no interior do Estado, também se tornem pontos de coleta.

Instituto Amor 21

Em Alagoas, o Programa Tampinha Legal destina recursos ao Instituto Amor 21, organização sem fins lucrativos que presta assistência às pessoas com Síndrome de Down. O presidente e fundador da associação, Tony Cabral, afirma que instituição forma um grande grupo de troca de experiências e apoio mútuo, promovendo apoio psicológico, afetivo, emocional, físico e cultural a todos que são abraçados pela entidade.

“Promover o desenvolvimento de pessoas é o que nos move. Acreditamos que todo ser humano tem o direito de ter oportunidades. Agradeço a Equatorial Alagoas por abraçar e se preocupar com a causa”, diz.

Sustentabilidade e o círculo virtuoso do plástico

Após a arrecadação dos resíduos plásticos, o material é enviado para o Instituto Amor 21 e os voluntários da instituição separam as tampinhas por cores, realizando a entrega e venda para recicladores. “O processo é concluído quando as tampinhas são recicladas e o material retorna para a indústria. Por isso, essa é uma ação que também colabora com o meio ambiente. É o que chamamos de círculo virtuoso do plástico”, ressalta o ativista.

O círculo virtuoso do plástico está inserido dentro do conceito de economia circular, que associa o desenvolvimento econômico a um melhor uso de recursos naturais, por meio de novos modelos de negócio e otimização da fabricação com menor dependência da matéria-prima virgem, priorizando insumos recicláveis e renováveis.

Estudos mostram que tampinhas de garrafa pet são o segundo resíduo plástico mais encontrado em praias. Na natureza, uma tampinha demora aproximadamente 15 anos para se decompor.

Tipos de tampinhas

As tampinhas arrecadadas devem ser de plástico e podem ter diferentes tamanhos e cores. Colaboradores e demais interessados podem entregar tampas de itens como tampinhas de garrafas de água, de refrigerante, óleo de cozinha, vinagre e adoçante; tampas de produtos de higiene pessoal, como acetona, creme dental, perfumes e cosméticos; e tampas de produtos de limpeza, como detergentes, água sanitária, amaciante e desengordurante.

A executiva de Comunicação, Marketing e Sustentabilidade da Equatorial Alagoas, Isa Mendonça, destaca a importância desse projeto e reforça que a ação está em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). “Estamos constantemente desenvolvendo iniciativas em responsabilidade social que proporcionem benefícios à comunidade e gerem impactos positivos tanto do ponto de vista social quanto ambiental”, resume.

Assessoria de Imprensa da Equatorial Alagoas

matéria publicada em 31/03/2022

Mais facilidade na palma da sua mão.

Baixe agora o App da Equatorial Energia na sua loja de aplicativos.