Chegou o PIX Equatorial. Aproveite essa facilidade.

Equatorial Alagoas e Coopeagro firmam termo de cooperação técnica para ampliação do cadastro da Tarifa Rural e Social

Celebração ocorreu nesta quinta-feira (18), em Maragogi, com a presença do governador Renan Filho

Celebração do termo de cooperação entre Equatorial e Coopeagro, nesta quinta-feira (18) foi acompanhado pelo governador Renan Filho. Foto - Equatorial

Na manhã desta quinta-feira (18), a Equatorial Alagoas e Cooperativa dos Pequenos Agricultores Organizados (Coopeagro), assinaram um termo de cooperação técnica que tem como principal objetivo facilitar a inclusão de novos beneficiários no Programa Tarifa Rural e no Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE). A assinatura ocorreu no município de Maragogi, com a presença do governador Renan Filho, como parte da programação do Governo Presente, que essa semana está na região norte do Estado.

O termo de cooperação assinado, possibilita a ampliação do número de famílias cadastradas na tarifa rural, que concede desconto de 24% na tarifa de energia elétrica para moradores e trabalhadores que desenvolvem atividades rurais, conforme regulamentado pela Resolução nº 414/2010 da ANEEL. O documento também contempla a ampliação da Tarifa Social, promovendo o cadastramento de famílias com o perfil de renda per capita de até meio salário mínimo nacional no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico. Para esses clientes o desconto na conta pode ser de até 65%, a depender da faixa de consumo de energia elétrica.

O presidente da Equatorial Alagoas, Humberto Soares, ressaltou a importância deste trabalho em conjunto com a Coopeagro para alcançar e atender os clientes que tem direito a estes benefícios, mas ainda não estão cadastrados.
“A Equatorial tem trabalhado para ampliar o acesso de famílias consideradas de baixa renda a descontos na tarifa de energia elétrica e esse convênio com a Coopeagro é mais uma ação nossa para contribuir com a melhoria da qualidade de vida do alagoano”, afirmou Humberto.

Durante a assinatura do termo, o presidente da Coopeagro, Lucian David do Rego, celebrou a parceria com a Equatorial Alagoas, que vai levar mais benefícios aos trabalhadores rurais cooperados. “Essa parceria vai nos ajudar muito para que os nossos agricultores consigam o desconto. Vamos fazer essa busca de quem tem direito para cadastrar o mais breve possível”, disse o Lucian.

Acompanhando a celebração, o governador Renan Filho, também ressaltou a importância da assinatura do termo com os esforços conjuntos para alcançar esses trabalhadores e famílias que poderiam estar incluídos na Tarifa Rural e também na Tarifa Social, mas ainda não realizaram seus cadastros. “Esse convênio é muito válido para ajudar ao pequeno agricultor e famílias de baixa renda. E o governo irá colaborar para aumentar ainda mais a quantidade de família beneficiadas”, frisou.

Quem tem direito a Tarifa Rural?

Para receber o desconto da Tarifa Rural, a unidade consumidora em questão deve estar localizada em área rural, e para realizar o cadastro, o titular da conta de energia precisa portar o documento que comprove atividade rural.

Confira a documentação necessária para ter acesso ao benefício:

RG, CPF e uma conta de energia atualizada acompanhada de qualquer um dos seguintes documentos: Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS; Carteira de Sindicato dos Trabalhadores Rurais; Comprovante de Recebimento de benefício do Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS como aposentadoria na situação de trabalhador rural; Declaração (DAP) ao PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) emitida por uma agência ou secretaria estadual.

Quem tem direito a Tarifa Social?

Famílias inscritas no CadÚnico, com renda familiar de até meio salário mínimo, por pessoa; ser idoso ou deficiente que recebe o Benefício da Prestação Continuada (BPC) com renda mensal por pessoa, inferior a um quarto do salário mínimo; famílias inscritas no CadÚnico que tenha portador de doença que necessite de aparelhos ligados à energia elétrica de forma continuada, com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos; famílias indígenas e quilombolas inscritas no Cadastro Único com renda menor ou igual a meio salário mínimo, por pessoa da família ou que possuam, entre seus moradores, algum beneficiário do BPC.


Confira a documentação necessária para ter acesso ao benefício:


CPF; Identidade ou Registro Administrativo de Nascimento do Indígena (RANI) para as famílias indígenas; Número de Identificação Social (NIS); caso possua o Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social – BPC, informar o número do benefício; informar o código da conta de energia.

Assessoria de Imprensa da Equatorial Energia Alagoas

Mais facilidade na palma da sua mão.

Baixe agora o App da Equatorial Energia na sua loja de aplicativos.