Chegou o PIX Equatorial. Aproveite essa facilidade.

Dia do eletricista: conheça a história de mulheres que inspiram e transformam vidas por meio da energia elétrica

Equatorial Alagoas homenageia profissionais que se destacam na profissão e são exemplos de representatividade, força, independência e coragem

Histórias de Meg e Lívia são exemplo do protagonismo feminino no mercado de trabalho

O eletricista é o profissional responsável pela implementação, manutenção e reparação de instalações e aparelhos elétricos, além de redes de distribuição de energia. Na Equatorial Alagoas, ele está sempre em campo garantindo que o serviço seja ofertado com qualidade e segurança a todos os clientes.

No Dia do Eletricista, comemorado neste domingo (17), a Distribuidora conta a histórias de duas mulheres que inspiram e transformam vidas por meio da energia elétrica. Elas se destacam na profissão e são exemplo de representatividade, força, independência e, principalmente, coragem.

De empregada doméstica a eletricista

Quando a paraense Meg Aviz, 35, desembarcou em Maceió há cinco meses ela era só gratidão. A ex-empregada doméstica que, atualmente, exerce a função de fiscal de campo na Ellca, empresa prestadora de serviços da Equatorial Alagoas, não imaginou que chegaria tão longe. Ela lembra do início da sua trajetória na área de energia elétrica com os olhos marejados e com a voz embargada de emoção.

“Há 15 anos, eu conheci uma amiga da minha patroa que era eletricista e me contava sobre como era trabalhar na área de energia. Eu fiquei completamente apaixonada por aquilo e perguntei para ela o que eu deveria fazer para me tornar uma. Eu fiz todos os cursos que você possa imaginar, estudei e lutei muito”, recorda. 

Meg começou trabalhando como eletricista no estado do Pará e, recentemente, foi convidada para reforçar o time de profissionais em Alagoas. “Eu amo o que eu faço e não me imagino fazendo outra coisa. É uma atividade árdua, mas gratificante. Saio todos os dias de casa pedindo proteção a Deus e prometendo a mim mesma que eu vou dar o meu melhor sempre”, diz.

Atualmente, a paraense, que é “alagoana de coração”, segundo ela mesmo faz questão de afirmar, tem atuado coordenando equipes na implantação de novas tecnologias de medição inteligente de energia elétrica, os chamados “Concentradores Secundários” (CSs). Os novos equipamentos, mais modernos e seguros, vão permitir o registro do consumo de maneira totalmente remota, possibilitando, também, abrigar medidores de várias unidades consumidoras em um único local e proporcionar segurança aos clientes da Equatorial.

A busca da esperança em tempos de pandemia

A pandemia da covid-19 deixou a alagoana Lívia Danielle Prado, 21, um pouco desanimada. No começo deste ano, a jovem decidiu ingressar no curso de eletricista – capacitação gratuita promovida pela Control Soluções, empresa prestadora de serviços da Equatorial Alagoas, e o Instituto Mandaver, organização sem fins lucrativos sediada no bairro do Vergel do Lago, em Maceió, que atua na promoção da cidadania através de ações de assistência e empreendedorismo social.

“Quando soube do curso, decidi me inscrever e, a cada dia, me sentia cada vez mais realizada com o que estava fazendo. Apesar de me destacar nas aulas, confesso que não tinha expectativa de emprego. Depois de receber o diploma fui convidada para trabalhar como eletricista e já estou no ramo há quatro meses”, afirma, orgulhosa.

Lívia, que chegou a trabalhar como atendente de telemarketing e serviços gerais, conta como é o dia a dia da profissão. “Eu passo o dia inteiro em campo, verificando medidores e realizando o serviço ligação nova. “Daqui para frente, o que eu mais quero é crescer no ramo. Penso em fazer novos cursos e estou muito curiosa para saber o que o futuro reserva para mim”.

“Lugar de mulher é onde ela quiser”

As histórias de Meg e Lívia são exemplo do protagonismo feminino no mercado de trabalho. Apesar das particularidades, uma coisa é certa: todas as mulheres buscam o seu lugar ao sol. “Quando as pessoas me veem dirigindo caminhão e subindo em postes, elas falam que admiram a minha coragem. Eu acabo inspirando as outras pessoas. Lugar de mulher é onde ela quiser”, reforça Meg.

Lívia Danielle complementa o discurso da colega e diz torcer para que as portas estejam cada vez mais abertas para as mulheres na área de energia elétrica. “Eu mostro todos os dias que sou capaz, independente do sexo. É importante eu estar aqui para que as outras pessoas vejam que elas também podem”, conclui.

Assessoria de Imprensa da Equatorial Alagoas

Mais facilidade na palma da sua mão.

Baixe agora o App da Equatorial Energia na sua loja de aplicativos.